Justiça condena ex-prefeito Leto Viana e ex-vereadores de Cabedelo à prisão

Leto Viana, ex-prefeito de Cabedelo. (Foto: MaisPB)

O juiz Henrique Jorge Jácome de Figueiredo condenou nesta sexta-feira (27) o ex-prefeito de Cebedelo Leto Viana a seis anos de prisão em regime inicial semiaberto e ao pagamento de 30 dias-multa no âmbito da Operação Xeque-Mate, deflagrada pelo Ministério Público da Paraíba e Polícia Federal. Leto é acusado de participar da compra do mandato do ex-prefeito do município Luceninha.

Na decisão, o magistrado condenou Leto Viana por “promover, constituir, financiar ou integrar organização criminosa”, crime que pode resultar em até oito anos de reclusão. Apesar da condenação, o ex-gestor poderá recorrer em liberdade.

Na decisão proferida hoje, também foram condenados:

Jacqueline França – 5 anos e 4 meses

Lúcio José do Nascimento Araújo – 6 anos e 7 meses

Marco Antônio Silva dos Santos – 5 anos e 4 meses

Inaldo Figueiredo da Silva – 5 anos e 4 meses

Tércio de Figueiredo Dornelas Filho – 5 anos e 4 meses

Antônio Bezerra do Vale Filho – 5 anos e 4 meses

Adeildo Bezerra Duarte – 5 anos e 4 meses

Leila Maria Viana do Amaral 5 anos e 4 meses

Todos poderão recorrer em liberdade. Essa é a primeira condenação proferida pela justiça da Paraíba na Operação Xeque-Mate.

A denúncia oferecida pelo Ministério Público da Paraíba acusa os réus de implantar “um modelo de governança regado por corrupção e ocorrido nos bastidores dos poderes Executivo e Legislativo do município de Cabedelo/PB”.

“Foram mencionados e relacionados também os ilícitos que teriam sido praticados pela organização criminosa, destacando-os em tópicos intitulados da seguinte forma: a Compra do Mandado do ex-Prefeito José Maria de Lucena Filho (Luceninha); os Cargos Fantasmas; a Operação Tapa-Buraco; as Negociações envolvendo vereadores; Doação de Terreno, Caso Projecta, Shopping Pátio Intermares; Laranjas (interpostas pessoas) usados na ocultação patrimonial de Leto; Tentativa de Homicídio do Vereador Eudes; Irregularidades na Câmara Municipal de Cabedelo/PB, com o detalhamento de cada um destes eventos”, diz a decisão.

Fonte: MaisPB