Principal suspeito de estuprar e matar criança de 11 anos em João Pessoa, é preso em Pernambuco

Segundo a polícia, o indivíduo estaria em casa de parentes e após a prisão, não quis falar com os policiais

Anielle Teixeira tinha apenas 11 anos e foi encontrada morta na madrugada desta quarta-feira (08), em João Pessoa. (Foto: reprodução/redes sociais).

O suspeito de matar a criança de 11 anos de idade que havia desaparecido no último domingo (05) na orla de João Pessoa, e foi encontrada na madrugada desta quarta-feira (08) em uma região de mata, no bairro do Miramar, na Capital, foi preso no início da tarde desta quarta-feira na cidade de Ferreiros, no estado vizinho de Pernambuco.

Conforme as investigações, Anielle Teixeira, de apenas 11 anos, teria saído com um homem de bicicleta no início da manhã do domingo e a partir daí não voltou mais.

VEJA TAMBÉM

Criança desaparecida da orla de João Pessoa é encontrada morta e com sinais de violência sexual

Segundo a polícia, o indivíduo estaria em casa de parentes e após a prisão, não quis falar com os policiais. O suspeito foi conduzido algemado à delegacia de Ferreiros para serem tomadas as medidas cabíveis.

De acordo com o portal de notícias G1/PE, um oficial da PM pernambucana disse que o homem é conhecido dos familiares da vítima.

“Ele vendia cocos na praia e a mãe da menina também frequentava o local. Ele chamou a menina para andar de bicicleta. O caso tem relação com crime sexual. Ela foi estuprada”, disse o tenente ao G1.

O CASO

A criança de 11 anos que havia desaparecido no último domingo (05) na orla de João Pessoa, foi encontrada na madrugada desta quarta-feira (08) em uma região de mata, no bairro do Miramar, na Capital. Conforme as investigações, Anielle Teixeira, de apenas 11 anos, teria saído com um homem de bicicleta no início da manhã do domingo e a partir daí não voltou mais.

A menina foi encontrada apenas com a roupa da parte de cima e já em estado de decomposição. Conforme a polícia, o corpo apresentava indícios de violência sexual e esganadura, no entanto, apenas após os resultados de exames cadavéricos é que terá um parecer definitivo da causa da morte.

Fonte: Diário do Sertão