Bolsonaro diz que vai ‘passar todos’ os benefícios do Bolsa Família para R$ 400

Previsão é a mesma feita durante anúncio do programa, na quarta, pelo ministro da Cidadania. Presidente também disse que 'não vai furar o teto', mas não explicou de onde virão os recursos para pagar o benefício.

Bolsonaro visita a Paraíba — Foto: Artur Lira/TV Paraíba

Em discurso feito em evento na Paraíba na manhã desta quinta-feira (21), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que o Auxílio Brasil, programa que vai substituir o Bolsa Família e o Auxílio Emergencial, vai pagar “no mínimo, R$ 400” para todos os beneficiários do programa. O presidente, no o presidente não especificou de onde virão os recursos para esse aumento.

O presidente fez a afirmação durante cerimônia de inauguração da obra do trecho final do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco, em São José de Piranhas, no Sertão paraibano (leia mais abaixo).

Em sua fala, o presidente afirmou: “Como decidimos agora, já que está no final o Auxílio Emergencial, tem, aproximadamente temos 16 milhões de pessoas no Bolsa Família, e o ticket médio do Bolsa Família tá em torno de R$ 192. Se o médio é 192, tem muita gente ganhando 40, 50, 60 reais. O que que nós decidimos? Passar todos para, no mínimo, R$ 400”
Na quarta-feira (20), durante o anúncio do novo programa, o ministro da Cidadania, João Roma, ressaltou que o valor de R$ 400 seria concedido por meio de um “benefício transitório” pago somente até dezembro de 2022. O prazo não foi mencionado por Bolsonaro em seu discurso nesta quinta (21). Assim como o ministro João Roma, Bolsonaro não explicou de onde virá o recurso para o pagamento do benefício, mas afirmou que “ninguém tá furando o teto [de gastos]”.

A incerteza sobre a origem do financiamento do novo programa criou desgastes na área econômica do governo e preocupa o mercado: após Paulo Guedes afirmar que estuda forma de alterar o teto de gastos para garantir o pagamento do auxílio, o dólar começou esta quinta-feira com forte alta e a Bovespa, em queda.

Visita à Paraíba
Bolsonaro chegou à Paraíba na manhã desta quinta-feira, em sua terceira visita oficial ao estado desde que foi eleito, sendo a primeira em novembro de 2019 e a segunda em 2021, quando fez uma passagem por Campina Grande.

O presidente desembarcou em Juazeiro do Norte, no Ceará, de onde saiu em um helicóptero para São José de Piranhas. Ministros acompanham o presidente na agenda, entre eles o da Saúde, Marcelo Queiroga, e o do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. Antes de subir ao palanque do evento, o presidente circulou sem máscara entre os apoiadores, desrespeitando as regras estaduais que obrigam o uso do item.

Depois da agenda na Paraíba, Bolsonaro segue para Sertânia, em Pernambuco.

Eixo Norte
No Sertão paraibano o presidente entregou os 8 quilômetros de canal do Eixo Norte, entre os reservatórios Caiçara, em São José de Piranhas, e Engenheiro Ávidos, em Cajazeiras. O investimento, conforme o Ministério do Desenvolvimento Regional, é de R$ 49,7 milhões. A Transposição do São Francisco foi iniciada na gestão do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT).

Jair Bolsonaro cumpre desde a última segunda-feira (18) a Jornada das Águas, com ações para levar água às regiões mais secas, passando por nove estados da região Nordeste onde o Ministério do Desenvolvimento Regional fará anúncios e entregas de obras de infraestrutura, preservação e recuperação de nascentes e cursos d’água, saneamento, irrigação, além de apoio ao setor produtivo e aos municípios.

Fonte: G1/Paraíba