Famílias retiradas da Dubai, em João Pessoa, relatam aglomeração e falta de assistência

Cerca de 800 pessoas foram dividas em três escolas e casas de parentes; moradores relatam casos de Covid-19 entre os desabrigados.

Moradores desabrigados na comunidade Dubai, em João Pessoa, no colégio CPDAC — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

Cerca de 800 pessoas desabrigadas em uma operação na comunidade Dubai I, em João Pessoa, foram divididas em escolas no Valentina e em Mangabeira. Além das famílias no CPDAC, outras foram dividas entre as escolas estaduais João Gadelha e Índio Piragibe.

De acordo com os moradores desabrigados, não foram oferecidos testagem de Covid-19 e alimentação, até a última atualização desta matéria. A TV Cabo Branco, a Secretaria Municipal de Saúde de João Pessoa informou que irá fornecer testagem e vacinação nos locais de abrigo para essas pessoas.

Além disso, os abrigados no Centro Profissionalizante Deputado Antônio Cabral (CPDAC) informaram que dois moradores da Dubai, desabrigados nesta terça-feira (23), estavam com Covid-19. Eles foram abrigados em um local separado das pessoas da escola, decidido pelos próprios moradores.

Os próprios moradores estão também organização a ocupação nas escolas. Eles também informaram que não foram alimentados até às 8h pela prefeitura. O diretor do Hospital Padre Zé, Padre Egídio, esteve na CPDAC na manhã desta quarta-feira (24) e forneceu o café da manhã para as famílias.

O g1 entrou em contato com a assessoria Secretaria de Habitação da prefeitura de João Pessoa, que informou que uma nova reunião será feita para decidir realocações dos desabrigados ainda nesta quarta-feira (24). À TV Cabo Branco, Benicleide Silvestre, diretora de Assistência Social da Secretaria de Direitos Humanos da capital paraibana, declarou que foram feitos testes na terça-feira (24) e mais testes serão feitos nesta quarta-feira (24).

Além disso, Benicleide declarou que a prefeitura irá acompanhar diariamente os locais de abrigo, fornecendo alimentação para o público – nesta quarta-feira (24), enquanto os moradores relataram que estavam sem alimentação, a diretora informou que o café da manhã estava sendo providenciado.

Ainda na manhã desta quarta-feira (24), a prefeitura informou que a Secretaria Municipal de Direitos Humanos irá fornecer os cafés da manhã, enquanto a Secretaria de Desenvolvimento Social irá entregar almoço e jantar enquanto as famílias ficarem abrigadas nas escolas.

Fonte: G1 PB