Quatro astronautas voltam à Terra após quase três meses no espaço

A cápsula da SpaceX pousou em segurança na costa de Tampa, na Flórida.

Cápsula Dragon, da SpaceX, pousa na costa de Tampa, Flórida — Foto: Nasa TV / via AFP Photo

Após quase três meses no espaço, na Estação Espacial Intrenacional (ISS), três astronautas americanos e um alemão retornaram à Terra no início da madrugada desta esta sexta-feira (6) – horário no Brasil. A cápsula Dragon, da SpaceX, que está a serviço da Nasa, pousou em segurança na costa de Tampa, na Flórida. A equipe conduziu pesquisas orbitais que vão desde pimentões cultivados no espaço até robôs.

Os americanos Kayla Barron, de 34 anos, Raja Chari, 44, e Tom Marshburn, 61, e o astronauta da Agência Espacial Europeia (ESA) Matthias Maurer, 52, permaneceram quase 24 horas na nave até pousarem por volta de 1h40 – horário de Brasília.

A cápsula foi resgatada por um navio.

A espaçonave Dragon Endurance boiando na costa de Tampa, Flórida — Foto: Nasa TV / via AFP Photo
A espaçonave Dragon Endurance boiando na costa de Tampa, Flórida — Foto: Nasa TV / via AFP Photo

A tripulação foi substituída na ISS há uma semana por outros quatro astronautas: três americanos e um italiano. Mais três cosmonautas russos permanecem na estação.

Astronauta da Agência Espacial Europeia, Matthias Maurer, resgatado logo após cápsula Dragon pousar — Foto: Nasa TV / via AFP Photo
Astronauta da Agência Espacial Europeia, Matthias Maurer, resgatado logo após cápsula Dragon pousar — Foto: Nasa TV / via AFP Photo

Os astrounatas que retornaram nesta sexta fizeram vários experimentos científicos. Estudaram, por exemplo, como o cimento endurece na ausência de gravidade, algo que pode ser muito útil para futuras construções, inclusive na Lua. Também fizeram a segunda coleta de pimentas a bordo da estação.

O mergulho de reentrada da nave na atmosfera da Terra gerou calor por fricção e elevou a temperatura no entorno de seu casco para 1.930°C.

Dois conjuntos de pára-quedas se abriram acima da cápsula no estágio final de descida, diminuindo sua queda para cerca de 24 km/h antes de atingir a água.

Fonte: G1