Sargento baleado em chacina na cidade de Patos recebe alta médica após 20 dias da tragédia

O sargento militar da reserva, da cidade de Patos, Benedito da Silva Araújo, de 56 anos, conhecido como ‘Bené’, recebeu alta médica na manhã deste sábado (09) conforme divulgou a assessoria do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande.

O médico Cirurgião Geral, Dr. Caio Guimarães, disse que o paciente saiu da unidade ainda sem sensibilidade motora e sensitiva nos membros inferiores. Segundo o profissional de saúde, o sargento Bené deverá continuar com tratamento multidisciplinar, através de fisioterapia, enfermagem e com acompanhamento da equipe de neurocirurgia e neurologia.

Ele explicou também que o paciente será acompanhado e que ainda não é momento de realizar procedimento cirúrgico. “Por enquanto a equipe da neurocirurgia não programa nenhum tipo de cirurgia, o tratamento é conservador, mantém conservador, e ai a gente vai vendo a evolução dia a dia mês a mês”, disse.

O PM deu entrada na unidade na madrugada do último dia 20 de março e passou três dias na ala vermelha e os demais na enfermaria.

O sargento recebeu alta médica no período da manhã e deixou a unidade hospitalar às 13h.

ENTENDA O CASO

O sargento militar da reserva, Benedito da Silva Araújo, de 56 anos, conhecido como ‘Bené’, foi atingido no tórax por um disparo de arma de fogo efetuado pelo seu próprio filho de 13 anos de idade, no último dia 19 de março na cidade de Patos.

Na ocorrência, sua esposa, Iranilda de Sousa Medeiros Araújo, de 47 anos e seu filho caçula, Gabriel de Sousa Medeiros Araújo, de 7 anos, foram assassinados a tiros.

O filho do casal, de 13 anos, confessou à polícia ter sido o autor do ato infracional.

O PM foi socorrido de imediato para o Hospital Regional de Patos, mas devido ao agravamento do ferimento teve que ser transferido ainda na noite do sábado (19) para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande.

Fonte: Diário do Sertão